Publicações e Posts


 

Esta é a seção de Postagens e Publicações, partilhadas pelos distintos sites vinculados ao Jornal A Pátria. Para retornar a seção ou blog que estava anteriormente, basta clicar nela abaixo (ou voltar no navegador):

A ascensão da extrema-direita alemã é consequência do contexto econômico



A crise política (previsível) gerada pelo surgimento da nova extrema-direita na Alemanha é sempre apresentada como consequência da chamada crise de refugiados e da política de migração de Angela Merkel. Pouco é dito sobre o contexto econômico.


A alternativa para a Alemanha, o partido ultradireitista de maior sucesso na história da República Federal, nasceu em fevereiro de 2013, quando ninguém podia prever o impacto político da onda de imigração que estava chegando à Alemanha. A agitação social, no entanto, já estava lá.


As receitas neoliberais aplicadas na política econômica e os cortes no Estado de bem-estar social, iniciados com a Agenda 2010 há mais de uma década, têm um impacto sobre os números macroeconômicos e também na rua. Você só precisa olhar para as estatísticas e conversar com as pessoas.


Vamos começar com as pensões públicas. Os números oficiais divulgados recentemente sugerem que quase metade dos aposentados alemães recebem menos de 800 euros e mais de 60% deles, menos de 1.000. Ser pensionista e pobre na Alemanha não é mais uma exceção: https://www.elconfidencial.com/mundo/2018-08-21/alemania-pensiones-jubilados-union-europea_1606203/


De fato, há pensionistas alemães que dependem da caridade para sobreviver, levando em conta o aumento nos preços dos aluguéis nos grandes centros urbanos e pensões públicas insuficientes: https://www.elconfidencial.com/mundo/2018-03-19/alemania-pobreza-jubilados-bancos-alimentos_1536815/


Política habitacional: a cifra da habitação social afundou desde a reunificação do país (gráfico) e os preços de aluguel e compra dispararam nos grandes centros urbanos na última década. Em Berlim, 71% desde 2010. Outro relatório: https://www.elconfidencial.com/mundo/2017-12-24/alemania-vivienda-pobreza-gentrificacion-berlin_1496178/



Contenção salarial: uma das chaves para entender o "milagre alemão" é o fenômeno do trabalhador pobre. Ou seja, pessoas que trabalham e que vivem de salário. Alguns relatórios sugerem que um terço da massa salarial é precária na Alemanha.



Quem não vê que existe uma relação entre o mar de fundo social e a ascensão da extrema direita na Alemanha é cego. O medo da perda do status social e da pobreza alimenta o discurso xenófobo e ultra. Enquanto isso, a democracia social governa com conservadorismo.


Por @AndreuJerez.

CONHEÇA A NOSSA LIVRARIA! COMPRE OS NOSSOS TÍTULOS!