Publicações e Posts


 

Esta é a seção de Postagens e Publicações, partilhadas pelos distintos sites vinculados ao Jornal A Pátria. Para retornar a seção ou blog que estava anteriormente, basta clicar nela abaixo (ou voltar no navegador):

Breve história da República Democrática Popular do Laos

Atualizado: 21 de Abr de 2019


Há 43 anos, em 2 de dezembro de 1975, é fundada a República Democrática Popular do Laos.


O Laos é um pais da Indochina, tendo sido colonizado em 1893 pela França e recebendo sua “independência” em 1953, onde foi estabelecido um governo monarquista fantoche da França e dos EUA, apenas substituindo o colonialismo pelo neocolonialismo.


As forças comunistas do Laos faziam parte do Partido Comunista da Indochina, liderado pelo Vietnã Democrático do camarada Ho Chi Minh, que em 1951 resolveu se dividir em partidos irmãos independentes para cada um dos países da Indochina (Vietnã, Laos e Camboja), assim no Laos é formado o Partido Popular do Laos (Partido Popular Revolucionário do Laos a partir de 1972)


Durante os anos do governo monarquista fantoche o PPRL atuou de forma secreta através do movimento armado Pathet Laos (Terra do Laos), uma frente progressista em defesa da independência total do Laos e da República Democrática do Vietnã contra o Vietnã do Sul, sendo formada por democratas, monarquistas, socialistas e comunistas, tendo como seu líder simbólico o Príncipe Souphanouvong, conhecido como Príncipe Vermelho, que mais tarde ingressaria para o PPRL.


Com a ascensão do revisionismo khrushevista no Vietnã Democrático após a morte de Ho Chi Minh em 1969, o mesmo ocorre no PPRL, onde ele adota todas as políticas vietnamitas-soviéticas.


Com a vitória do Vietnã Democrático contra o Vietnã do Sul em 1975, o Pathet Laos toma o poder, assim o PPRL é colocado como o partido único e de vanguarda do Pathet Laos, proclamando a República Democrática Popular do Laos, sendo Souphanouvong eleito presidente.


O Laos se converteu em um fantoche do Vietnã e em consequência da URSS, adotando seus modelos, assim consolidando o socialismo de tipo revisionista khrushevista, mesmo assim essa transformação foi um enorme avanço em comparação ao que era o Laos anteriormente, edificando as bases da democracia, do progressismo e da economia socialista, apesar do revisionismo khrushevista que trouxe um governo e economia burocratizada, lógica de mercado e a negação da ditadura do proletariado.


Em 1979 a frente Pathet Laos é reformulada em Frente Popular para Reconstrução do Laos, sendo compostas por organizações de massas de todos os tipos para ampliar a participação popular e melhor gerir a sociedade sobe a vanguarda do PPRL.


O Laos foi fundado como uma democracia popular em transição ao socialismo, apesar dessa transição nunca ter tido fim oficial, sendo denominada “democracia popular” até os dias de hoje, seu único partido é o PPRL, que atua como partido de vanguarda da FPRL. O poder legislativo é organizado através da Assembleia Nacional (Assembleia Popular Supremo antes de 1991), seu parlamento, onde são eleitos diretamente por sufrágio universal e secreto os deputados membros do partido ou independentes, a Assembleia Nacional elege um presidente, e o presidente aponta o primeiro-ministro e os demais ministros, formando o poder executivo, sendo o poder judiciário também eleito pela Assembleia Nacional, por fim a democracia também é exercida de forma semi-direta através dos conselhos populares da FPRL.


Com o desenvolver da crise política e econômica na URSS e seus fantoches, o Laos também é afetado economicamente, apesar disso não sofreu e nem sofre quase nenhuma oposição política, assim não executando nenhuma reforma política. Aderindo em 1986 as reformas econômicas de Gorbachev, onde o Secretário Geral, Kaysone Phomvihane, estabelece a política do “Novo Mecanismo Econômico”, fazendo uma forte propaganda leninista e a relacionando com a NEP para tapear o seu revisionismo. A NME reformulou todas as coletivas em cooperativas geridas pela lógica de mercado e deu fim ao processo de coletivização do campo.


Já em 1989, com o desmantelamento do bloco comunista, as reformas se aprofundam em privatizações, enfim adotando o “comunismo de mercado” como da China e Vietnã com a constituição de 1991, atualmente se espelhando principalmente na China, esse modelo permanece em vigor até os dias de hoje.


Matéria original.

0 visualização

CONHEÇA A NOSSA LIVRARIA! COMPRE OS NOSSOS TÍTULOS!