Publicações e Posts


 

Esta é a seção de Postagens e Publicações, partilhadas pelos distintos sites vinculados ao Jornal A Pátria. Para retornar a seção ou blog que estava anteriormente, basta clicar nela abaixo (ou voltar no navegador):

  • Camarada C.

Debate sobre propostas para a família não é monopólio conservador



No debate de ontem, realizado na TV Aparecida, Haddad fez uma pergunta sobre propostas de outro candidato para a família. A bolha entrou em delírio com suposta virada conservadora. Mais que depor contra Haddad, a polêmica vazia denota ignorância da bolha.


Em primeiro lugar, pode não entrar na cabeça da galera do lacre, mas as questões relevantes variam de acordo com o público. E garanto que os temas da Vila Madalena e Leblon não estão na ordem do dia para o público de uma emissora católica.


Segundo, o PT tem uma base católica tão importante quanto a sindical e, para surpresa de muitos, a religião católica é a da maioria dos brasileiros – até eu que sou ateu fui batizado na Igreja Católica.


O terceiro aspecto é mais estrutural. Há alguns temas em que a esquerda parece ter uma atração irresistível para derrota e família é um desses temas. Sabemos que os candidatos que dizem defender a família, na verdade estão defendendo um modelo familiar patriarcal e políticas públicas carregadas de falso moralismo. Só que família é um conceito amplo e diverso.


Além do modelo tradicional, é sempre bom lembrar que também são famílias as entidades formadas por mães solteiras, avós, casais homoafetivos, pais divorciados (como os meus dois núcleos familiares). Não é à toa que a Constituição diz que família é a base da sociedade e deve ser protegida pelo Estado (laico).


Dou aqui quatro exemplos de bandeiras relevantes para a esquerda e estão totalmente relacionadas com a família:


1. Agricultura FAMILIAR, que deve ser incentivada não apenas para melhorar a vida de pequenos produtores rurais, mas para garantir maior segurança alimentar da população em geral;


2. Bolsa FAMÍLIA, que assegura um nível de bem-estar mínimo para as pessoas mais vulneráveis. O benefício é transferido para as mulheres devido às evidências de que elas fazem a melhor alocação de recursos para as famílias;


3. Moradia digna, seja pelo Minha Casa, Minha Vida, seja por movimentos sociais representados por Boulos;


4. Criação de vagas em creches (e Haddad criou mais de 70 mil vagas quando prefeito), que beneficiam crianças e especialmente as mães mais pobres, que podem trabalhar.


Dá pra perceber que a lista pode ser bem mais longa e que família está longe de ser um monopólio conservador, né? Da próxima vez, a galera do lacre poderia dedicar um tempinho pra pensar fora da bolha e entender que família vai muito além do momento de superação do natal e das tias perguntando das namoradas. Cada dia temos menos tolerância a miçangeiro.


Por Rafael Bianchini Abreu.

CONHEÇA A NOSSA LIVRARIA! COMPRE OS NOSSOS TÍTULOS!