Publicações e Posts


 

Esta é a seção de Postagens e Publicações, partilhadas pelos distintos sites vinculados ao Jornal A Pátria. Para retornar a seção ou blog que estava anteriormente, basta clicar nela abaixo (ou voltar no navegador):

O Holodomor foi tão terrível quanto o Holocausto?

O Holodomor foi um dos mitos anticomunistas criados pela equipe de Hitler para difamar a União Soviética perante a comunidade internacional e disseminar mentiras a respeito do primeiro país operário da história. Os influentes apoiadores de Hitler no Ocidente Capitalista não deixaram as invenções da Gestapo morrerem, como a mentira do Holodomor, para atacar a honra do povo soviético.

Grandes empresários das telecomunicações e influentes “intelectuais”, principalmente dos Estados Unidos e da Inglaterra, financiaram e foram financiados para postergar as invenções de Hitler por toda a Guerra Fria. Nessa época é que bizarrices como o Decálogo de Lênin e o Holodomor se tornaram frequentes no senso comum popular.


A Direita brazuka reclama que muitas vezes esses pseudo episódios, como o Holodomor, não são tão conhecidos ou repudiados pelo senso comum, pelo menos não tão quanto o Holocausto Nazista. Em parte isso é verdade, mas não pelos mesmos motivos que eles alegam. Como já evidenciado por Marx, a ideologia dominante é a ideologia da burguesia. A ideologia burguesa já cumpriu sua manipulação sobre isso há pelo menos 30 anos. Não faz sentido aos burgueses gastar dinheiro chutando cachorro morto. Digo, a propagação pela ideologia dominante sobre o terror do Holodomor foi útil durante a guerra fria porque isso servia a um fim claro: o fim da União Soviética. Esse fim já foi conquistado por eles, então, até por uma lógica extremamente capitalista, gastar dinheiro propagando o holodomor deixou de ser lucrativo como um dia já foi.


No entanto, o parágrafo acima seria muito mais assertivo se tivesse sido escrito há 10 anos. Com o claro esgotamento da atual fase histórica do Capitalismo mundial e a crise se tornando cada vez mais cotidiana e menos cíclica, os extremos tendem a florescer. Um desses extremos, embora abafado pela mídia, é o de esquerda e esse é o maior ameaçador da marcha para a barbárie do destino da anarquia de mercado que tende a ser realizado pelo capitalismo monopolista como tentativa desesperada para alavancar as taxas de lucro que cada vez são menores enquanto a taxa de exploração é cada vez maior. A panela está cada vez mais pegando pressão e a válvula de escape dessa panela está se tornando inútil para aliviar os sintomas da dor do parto de uma nova sociedade. Temendo isso, as velhas mentiras da guerra fria começam a serem novamente levantadas e o Holodomor volta a ganhar atenção como tentativa de incriminar a esquerda e a extrema esquerda de tão inescrupulosa quanto os nazistas e fascistas. Não à toa, a própria União Europeia já aprovou uma lei em seu parlamento que equipara o Comunismo Soviético ao Nazismo Alemão.


Não somente como dever de um socialista ou trabalhista, é dever de qualquer um que tem apreço pela rigorosidade científica o esclarecimento dos fatos verdadeiros.


Em tese, o Holodomor foi uma grande fome na Ucrânia provocada pelo governo soviético no processo de coletivização da terra de 1931 a 1933 que teria matado de fome de 6 a 10 milhões de pessoas. Mesmo que isso fosse verdade, já há uma clara diferença para aqueles que tentam equiparar esse episódio ao holocausto. Isso porque o Holodomor teria sido provocado por um erro não pensado pelo governo soviético na alocação de recursos alimentícios. Ou seja, foi um erro e não um desejo motivado pelo simples sentimento de agressão desprovido de qualquer razão ou misericórdia, como foi o Holocausto, que foi devidamente pensado para que ocorresse com o maior sucesso possível.Um outro motivo pelo qual a mentira do Holodomor perdeu força após o fim da URSS foi a abertura dos arquivos do país. Isso permitiu que qualquer cientista disposto a buscar pela verdade, pudesse a encontrar. Então vamos aos números dos censos soviéticos na década de 30...


POPULAÇÃO DA UCRÂNIA EM MILHÕES (1930-1938)

1930: 29.620.000 1931: 29.766.000 1932: 29.913.000 1933: 30.060.000 1934: 30.208.000 1935: 30.357.000 1936: 30.507.000 1937: 30.657.000 1938: 30.808.000


CRESCIMENTO POPULACIONAL NA DÉCADA DE 20 E 30 NA UCRÂNIA Crescimento da pop. em milhões de 1921 a 1930: 3,720 Milhões Crescimento da pop. em milhões de 1931 a 1940: 1.692 Milhões


Analisando os dados demográficos da Ucrânia se chega à conclusão óbvia de que a população do país cresceu ano após ano, sem qualquer interrupção. Então de claro não se sustenta a tese de que 6 ou 7 milhões de ucranianos morreram no Holodomor. Mas, pra ser justo, o crescimento da população no decênio de 20 é maior do que no decênio de 30 em cerca de dois milhões de pessoas. Então quer dizer que o Holodomor matou 2 milhões? Não. Obviamente, de acordo com a evolução do país, sua taxa de natalidade cai, pois justamente nesse momento é que se dá a industrialização da Ucrânia. Mas, para além disso, é em 1931 que começa os esforços de guerra para preparar o país contra a invasão imperialista. Como disse Stálin em 1931: “Temos que fazer, em 10 anos, o mesmo desenvolvimento que os países avançados fizeram em 50 ou 100 anos. Ou faremos isso ou seremos arrasados”.


Então a conclusão óbvia e baseada na ciência estatística é de que o Holodomor, na forma como propagado pela ideologia dominante da burguesia ocidental, não passa de uma propaganda mítica contra a concorrência do movimento proletário pelo poder.


http://www.populstat.info/Europe/ukrainec.htm

via Trabalhismo e Nacionalismo: vias construtoras do Socialismo Brasileiro

CONHEÇA A NOSSA LIVRARIA! COMPRE OS NOSSOS TÍTULOS!