Publicações e Posts


 

Esta é a seção de Postagens e Publicações, partilhadas pelos distintos sites vinculados ao Jornal A Pátria. Para retornar a seção ou blog que estava anteriormente, basta clicar nela abaixo (ou voltar no navegador):

A ruína do Brasil e as suas etapas

Atualizado: 19 de Set de 2018


Ódio, assim como os afetos incoercíveis, não é espontâneo, imediato; se desenvolve nas circunstâncias mais dramáticas e hostis.

De 2012 adiante, prosperidade se tornou um vocábulo estranho à nossa conjuntura. No artigo da Wikipédia que reúne as grandes desventuras econômicas da história, lemos “2014-2017 Brazilian Economic Crisis” enfeitando solenemente o fim da lista. O cotidiano que se testemunha alude, apesar das sutilezas gerais, ao anos inesquecíveis que precederam a eleição de Collor. Como o desprezo, a admiração por caricaturas que divulgam sua onipotência e moral incorrigível cresceu irrepreensivelmente. Embora a retórica e proposituras não tivessem os pormenores elementares para a constituição de um projeto razoável e prático, sua agressividade servia como paliativo ideal para um povo que encurralado enxerga uma saída em qualquer porta.

A história nos mostra com excelência que um Estado deficiente que não persegue seu remédio o quanto antes termina com o esfacelamento da unidade nacional e fazendo o país vulnerável a toda sorte de ameaças internas e exógenas. Em um país das nossas dimensões geográficas, legais e econômicas, as decorrências do atraso de resoluções práticas são de uma vileza que não se escreve.

Após anos soterrada por terrível rancor e inflação atroz, a República de Weimar teve de batalhar contra os efeitos da tragédia que levava os Estados Unidos ao exício. A cólera que devorava as ruas clamava por uma direção firme, que derrubasse esse quadro o quanto antes e recompusesse a ordem nacional.


Por Pedro Valente

0 visualização

CONHEÇA A NOSSA LIVRARIA! COMPRE OS NOSSOS TÍTULOS!