Publicações e Posts


 

Esta é a seção de Postagens e Publicações, partilhadas pelos distintos sites vinculados ao Jornal A Pátria. Para retornar a seção ou blog que estava anteriormente, basta clicar nela abaixo (ou voltar no navegador):

Ser um gênio não é sinônimo de ser uma boa pessoa

Atualizado: 12 de Set de 2019



– Rousseau abandonou seus cinco filhos em um orfanato – Voltaire era um antissemita – e enriqueceu fraudando a loteria – Einstein tinha uma lista de afazeres domésticos que obrigava a sua mulher a fazer, e ainda a traiu com sua prima. – Os Pais Fundadores dos EUA eram todos donos de escravos – Freud, Stephen King, Edgar Allan Poe e incontáveis outros gênios usaram algum tipo de droga na vida ou eram alcoólatras. – Heidegger era membro do Partido Nazista e apoiou o regime enquanto reitor de uma Universidade alemã. – Euclides da Cunha foi morto ao tentar, ele próprio, matar o amante da sua mulher – O machismo de Aristóteles, que acreditava que as mulheres eram inferiores aos homens, deveriam ser submissas e não ser educadas, é algo muito bem documentado. – Thomas Edison roubou patentes dos outros e as apresentou como suas, enganou Nikola Tesla e torturou animais com choques elétricos para provar que seu modelo elétrico estava correto. – Nikola Tesla, George Bernard Shaw, Hellen Keller, H.G. Wells, Alexander Graham Bell e John Maynard Keynes acreditavam em eugenia em uma época em que ela já não era aceitável. – H.P. Lovecraft era extremamente racista até para sua época – Monteiro Lobato era tão racista que acreditava que o Brasil deveria ter sua própria Ku Klux Klan. – Schopenhauer empurrou e feriu uma mulher escada abaixo uma vez, e foi obrigado a pagar pensão para ela o resto da vida. – Henry Ford era admirador confesso de Hitler e recebeu uma medalha do regime nazista – Ayn Rand construiu sua carreira criticando benefícios estatais, mas no final da vida usou os mesmos benefícios por estar doente. – Martinho Lutero publicou ideias violentamente antissemitas, e por ser influente em sua época considera-se que ele foi um dos grandes responsáveis pelo histórico de antissemitismo na Alemanha que posteriormente gerou os nazistas (que se utilizaram de suas ideias) – Nietzsche era crítico do Nacionalismo alemão e do antissemitismo. Mas suas ideias foram mais tarde usadas como justificativa ideológica do Nazismo.


Etc, etc, etc…


Incontáveis gênios na história da humanidade tinham ideias machistas e racistas. Incontáveis defendiam escravidão, guerra e ditadura. Incontáveis tinham vidas pessoais e familiares conturbadas. Incontáveis tiveram suas ideias usadas de forma questionável muito depois de sua morte. Entretanto, suas contribuições e genialidade nunca são questionadas por causa de suas vidas pessoais, e normalmente são justificadas por causa do tempo em que eles viviam.


Mas Marx não. Marx, um homem judeu que não tinha escravos, defendia a emancipação da mulher, teve duas filhas como militantes de sua causa, defendia a abolição da escravatura na América e as lutas dos povos da Ásia e África contra o colonialismo – tudo isso em pleno século 19 – é um “racista”, “machista”, “genocida”, etc.


E pior ainda é a ideia falsa de Marx como vagabundo.


Marx, na verdade, teve vários empregos, principalmente em jornalismo. Ele editou vários jornais radicais na Alemanha e escreveu vários artigos para jornais dos EUA, Inglaterra e França. Ele tinha um doutorado em filosofia e almejava uma vida acadêmica, mas não conseguiu emprego na Alemanha por causa de seu ativismo político radical. Logo, ele trabalhava por contra própria como jornalista independente (QUE É UM TRABALHO) mas também ganhou algum dinheiro com seus escritos políticos, econômicos e filosóficos que acumulam centenas e centenas de páginas. Ora, se alguém pode ganhar dinheiro com um livro infantil tosco de 120 páginas, porque Marx não ganharia com O Capital e suas mais de 800 páginas? O dinheiro que Engels deu não era para sustentá-lo, mas para dar o mínimo para ele e sua família sobreviverem, já que ele era um exilado político.


Dizer que Karl Marx era “vagabundo” significa que todos que ganham dinheiro com trabalho intelectual, criativo ou que não é braçal são “vagabundos”. Significa dizer que JK Rowling, Stephen King, Carlos Drummond de Andrade, Charles Bukowski, Nicholas Sparks, Paulo Coelho, Clarice Lispector, e outros milhares de escritores de livros, poemas, teses, etc são todos “vagabundos”, já que o trabalho deles é escrever (trabalho pelo qual alguns ganham milhões e até bilhões em dinheiro). Significa basicamente dizer que a maioria dos filósofos de todas as vertentes são “vagabundos” – ou alguém já viu um filósofo pegar numa enxada?


É, de certa forma, irônico ouvir Karl Marx sendo chamado de “vagabundo” por quem considera Olavo de Carvalho um “gênio”. Olavo também vive em outro país (não por sofrer perseguição política) expressa suas ideias (nada revolucionárias, ao contrário das de Marx) em artigos para jornais e internet. E ele escreve livros. Tudo isto lhe permite se sustentar e sobreviver e ainda lhe trouxe fama. Olavo também precisou de dinheiro alheio para pagar por tratamentos médicos – mas isso, aparentemente, não é ser “vagabundo”.


Por Comunista Opressor.

136 visualizações

CONHEÇA A NOSSA LIVRARIA! COMPRE OS NOSSOS TÍTULOS!