Crítica política e filosófica à religião &

Crítica às premissas da concepção hegeliana da Filosofia do Direito.

 

Marx tece uma crítica filosófica a religião, o ópio do povo, a flor que enfeita a jaula que aprisiona o homem, contribuindo para a condição de aprisionamento do mesmo por meio de ilusões.

 

Para Marx, a crítica – e a superação – da religião, deste enfeite da jaula, é importante para que o homem veja, não de modo teológico, mas de modo crítico e científico, as cadeias que o prendem.

 

O escrito contém também a crítica à monarquia constitucional, bem como a critica as formulações de Hegel acerca da monarquia, críticas estas que são mais aprofundadas na própria obra, do qual este texto é apenas uma introdução.

 

Foi publicado pelo Edições VÀE em 2017. Em sua versão impressa ele possui 48 páginas, com capa P&B, e é de tipo brochura.

Marx: Introdução à Crítica da Filosofia do Direito de Hegel (1844)

REF: ME2
R$ 8,00Preço

    CONHEÇA A NOSSA LIVRARIA! COMPRE OS NOSSOS TÍTULOS!